Guia Money › Seguro de vida: Como funciona? Vale a pena?

FINANÇAS PESSOAIS

Seguro de vida: Como funciona? Vale a pena?

Ana Rosa
Escrito por Ana Rosa em agosto 12, 2019
Seguro de vida: Como funciona? Vale a pena?
Junte-se a mais de 1000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Seguro de vida. É chato ter que pensar nesse assunto nenhuma pessoa gosta de pensar na possibilidade de o pior acontecer.

Mas, mesmo se você for uma pessoa muito cuidadosa, imprevistos acontecem, o que pode resultar em algo que não gostaríamos.

E se você está neste artigo é bem provável que pretende evitar que situações inesperadas e desagradáveis do tipo.

Como por exemplo uma grave doença ou um acidente, comprometam a segurança de tudo aquilo que você conquistou e o bem-estar da sua família.

Contratar um seguro de vida pode ser o melhor caminho. Afinal, é melhor prevenir do que remediar, não é?

Abaixo confira algumas informações que podem esclarecer algumas dúvidas como funciona e tirar suas conclusões se vale a pena ou não.

O que é um seguro de vida?

O seguro de vida é um serviço que te protege contra perdas específicas, determinadas no momento de contratação.

Ele consiste no pagamento de uma indenização que ameniza a crise financeira que normalmente acompanha eventos fatais ou outras ocorrências graves.

Mas que não tenham levado à morte

Ele pode ser destinado a uma ou mais pessoas e oferece várias opções de cobertura.

mas tudo isso depende do plano contratado – os preços a serem pagos mensalmente variam de acordo com o plano.

Por isso, na hora de fechar negócio, avalie qual seguradora tem a melhor oferta diante do quanto você pode pagar!

Ao fechar um contrato, a seguradora garante que vai proteger financeiramente a sua família.

Ou quem sejam seus dependentes, caso aconteça algo inesperado e que interrompa a sua renda.

De que modo funciona um seguro desse?

Os seguros de vida estão divididos em planos com diferentes coberturas, assim como acontece com seguros de viagem e convênios médicos.

Quanto maior for o grau de risco escolhido pelo usuário.

Ou seja, a quantidade de situações estabelecidas e os perigos relacionados a elas, maior será a mensalidade exigida pela seguradora.

Esse pagamento mensal é denominado prêmio.

Conforme for o seu recebimento pela empresa, é realizada uma reserva, que representará a indenização do segurado quando o serviço for acionado.

A notícia boa é que o prêmio pago pelo contratante é livre de Imposto de Renda.

Apesar disso, todas as seguradoras devem ser reguladas e fiscalizadas pelo Sistema Nacional de Seguros Privados (CNSeg), para garantir a segurança do dinheiro de quem contratou o serviço.

Geralmente, o contrato não estipula obrigações apenas para a empresa, mas também para o contratante. Assim, o segurado compromete-se a:

  •       pagar o prêmio;
  •      – não executar os riscos que não são cobertos pelo seguro;
  •       comunicar a seguradora sempre que ocorrer algum imprevisto;
  •       notificar a companhia se já tiver outro seguro contratado.

É importante saber que o seguro de vida não é apenas válido para casos de morte.

Mas também funciona em situações de doença grave e invalidez, já que podem comprometer a fonte de renda familiar.

Outra motivação para contratar um seguro é em caso de empréstimo firmado com banco.

Nessa situação, é a instituição financeira que exige que um seguro seja feito para garantir o pagamento do crédito.

Empréstimos de grande porte, contratados, geralmente, para a compra de bens, como casas, costumam trabalhar sob essa condição.

O seguro para esse caso é temporário, mas pode ser renovado até o término do empréstimo.

Vale lembrar que as parcelas tendem a ter um valor reduzido a partir do momento em que o seguro é firmado.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Junte-se a mais de 1.000 pessoas